Borra de Óleo

E Voce já ouviu falar de borra de óleo?

Trata-se de um problema que vem atingindo com maior freqüencia a frota brasileira nos últimos anos. Os resultados de sua ocorrencia sao drásticos e podem significar enormes prejuízos.

A borra de óleo é uma solidificaçao do óleo do motor, que vai ganhando uma consistencia pastosa e passa a ter dificuldade de percorrer as galerias internas. Com o tempo, a bomba de óleo passa a perder pressao e as peças móveis param de receber lubrificaçao. Com isso, pode até ocorrer o travamento total do motor.

O óleo se solidifica por tres motivos: oxidaçao, degradaçao e contaminaçao. A oxidaçao e a degradaçao acontecem quando o proprietário simplesmente deixa de trocar o óleo do carro. Poucos notam que a maioria da frota nacional roda em tráfego urbano e trajetos curtos. Tais condiçoes obrigam a troca de óleo em até metade do prazo ideal estipulado pelo manual do proprietário, uma vez que o motor trabalha em altas temperaturas e exige mais do óleo. Isso vale para todos os tipos de óleos, minerais, semi-sintéticos e sintéticos.

Outros motivos sao a utilizaçao de combustíveis adulterados, lubrificantes inadequados ou de baixa qualidade ( diferentes dos recomendados pelo fabricante ) e a falta de manutençao no sistema de arrefecimento.

O grande problema é que em primeiro lugar quando começa o surgimento da borra, significa que parte dos ingredientes do óleo perderam suas características físicas e propriedades de proteçao ao motor, deixando portanto de cumprir adequadamente seu papel. Em segundo, quando a quantidade de borra ocorre acima de certos níveis, ela pode provocar o entupimento de canais, galerias e dutos de alimentaçao e até entupimento da bomba de óleo, ocasionando assim um processo insuficiente de lubrificaçao do motor, que com o tempo poderá ter seu funcionamento totalmente comprometido.

O uso de combustível adulterado na maioria das vezes é contaminado por subprodutos da queima do combustível durante sua vida útil. Essa contaminaçao ocorre e faz parte da operaçao do motor. Mas se o combustível for adulterado estes subprodutos serao de natureza diferente e resíduos com aspecto de resina poderao se formar no motor, aumentando a probabilidade da formaçao de borra, entupindo o pescador de óleo no cárter e filtro prejudicando a lubrificaçao e refrigeraçao interna do motor.

Como evitar:

  • Troque o óleo conforme recomendado pelo fabricante. Substituir o filtro a cada troca é fundamental.
  • Siga sempre as especificaçoes recomendadas pelo fabricante.
  • Evite misturar marcas ou tipos de óleo diferentes.
  • Só abasteça em postos de confiança. Desconfie dos preços baixos.
  • Se voce roda somente na cidade, em trechos curtos ou trânsito "pesado", diminua a quilometragem e/ou o prazo de troca de óleo (máximo 6 meses).
  • Faça revisoes no sistema de arrefecimento e substitua o líquido anualmente.
  • Mantenha o motor regulado.